Bicicloteca: livros para os sem-abrigo

1061017-07.01.2016_rrs-6043.jpg

Projeto distribui livros a pessoas que vivem nas ruas, em São Paulo.

Garantir opções de leitura a pessoas que vivem nas ruas – geralmente discriminados nas bibliotecas -, esse é o objetivo principal do projeto Bicicloteca, criado em São Paulo pelo fundador do Movimento Estadual de População em Situação de Rua, Robson Mendonça.

Foi a experiência de seis anos a viver nas ruas que inspirou a ideia, lançada em 2010, e que já distribuiu mais de 100 mil livros na condição de empréstimo. Do total, cerca de 99 mil foram devolvidos.

De acordo com Robson Mendonça, conseguir um livro para ler era uma das tarefa mais difíceis durante o período em que viveu nas ruas. “A maior dificuldade que tinha era conseguir um livro para ler. Quando entrava na biblioteca, o pessoal se levantava e não queria ficar perto de um morador de rua. Eu não podia retirar o livro para ler porque precisava de um comprovante de residência. Eu criei uma biblioteca que não precisasse de burocracia para ter direito ao livro”, disse.

Robson usa uma bicicleta com um baú para levar os livros a diferentes pontos do centro de São Paulo, funcionando como uma biblioteca itinerante. A intenção é proporcionar inclusão social através da leitura. “O nosso intuito não é a devolução do livro, apesar de nós termos uma devolução muito maior que as bibliotecas convencionais. Queremos que o livro circule. Quando terminar de ler falamos que, se tiver outra pessoa interessada, passe para outra pessoa. A população de rua diz-me que não vai ficar com o livro porque vai chover, vai estragar, então devolve para outro poder ler”.

Via: http://www.megaphonecultural.com/destaques/bicicloteca-projeto-distribui-livros-a-pessoas-em-situacao-de-rua-em-sp/