Há 286 anos que aprendemos consigo

eecd99db861d851714e71108e7fc9302

Há 286 anos que aprendemos consigo
Juntos, já testemunhamos 1 terramoto, 1 guerra civil, 9 reis, 1 regicídio, 3 repúblicas, 6 golpes de estado, 2 guerras mundiais, a construção do muro, a queda do muro, a unificação da Europa, a entrada do Euro, 20 presidentes e 21 governos constitucionais.
Juntos, deixamo-nos contagiar por impensáveis invenções, inspiradoras convicções
e os movimentos do Elvis Presley.
Juntos, quisemos ser Gandhi, Luther King, Picasso, Einstein e Edison.
Fomos crianças, nas primeiras folhas de uma vida toda por desbravar.
Fomos primeiros dias de aulas, o frio na barriga
e a certeza de que o mundo era muito mais do que o quintal onde brincávamos.
Fomos o dicionário gasto, a enciclopédia sublinhada e a televisão a preto e branco.
Fomos pais e assistimos aos primeiros passos dos nossos filhos, enquanto o homem chegava à lua.
Quisemos ser astronautas, médicos, polícias e advogados.
Fomos delegados de turma, presidentes da associação de estudantes e a paixão secreta de alguém.
Testamos teorias, validamos certezas, decoramos artigos e fizemos a melhor composição de sempre.
Tremeram-nos os joelhos quando fomos chamados ao quadro mas, no final, a equação estava certa.
Juntos, ultrapassamos dores de crescimento e revoluções,
matamos o tempo e os medos, fintando hipóteses nas entrelinhas.
Adormecemos de cansaço, esticamos noites, vencemos exames
e decoramos parágrafos inteiros com letra tamanho oito.
Descobrimos que o símbolo químico do amor se testa com um beijo e que a arte é uma derivação da magia
Hoje, o que nos falta em certezas compensamos em vontade.
Hoje, 286 anos depois do início, sabemos que ainda temos tudo para aprender
E que queremos continuar a fazê-lo consigo.