15 livros para entender o passado e evitar repeti-lo no futuro

nicole-honeywill-704526-unsplash-e1540822748325.jpg

 “A História é émula do tempo, repositório dos factos, testemunha do passado, exemplo do presente, advertência do futuro” escreve Miguel de Cervantes na sua obra máxima, Dom Quixote. Temos muito a aprender com a História: sobre nós mesmos, sobre o mundo que nos rodeia, sobre o que foi e o que há-de ser, sobre reconhecer os erros do passado para construir um futuro melhor, entre muitas outras coisas. Sabemos que “Um povo que não conhece a sua História, está condenado a repeti-la” (citação geralmente atribuída ao político e filósofo Edmund Burke) e hoje, mais que do que nunca, é fundamental que não esqueçamos as lições que a História tem para nos dar. Aqui deixamos 15 livros para o ajudar a relembrar.

LIÇÕES DA HISTÓRIA DE PORTUGAL

Este slideshow necessita de JavaScript.

1. A Primeira República (1910-1926), Fernando Rosas

Este livro apresenta uma reflexão revista e aprofundada dos fatores que estiveram por detrás do sucesso da Primeira República e dos que contribuíram para a sua derrota em 1926. A crise de legitimidade da governação republicana, a rutura com o movimento operário e o seu refluxo, os efeitos desastrosos da intervenção na Grande Guerra são algumas das principais linhas de análise do historiador Fernando Rosas, num ensaio tão relevante para conhecermos o passado como para evitar repeti-lo.

2. Da Lusitânia a Portugal, Diogo Freitas do Amaral

Dividido em dez partes, representativas das dez fases da nossa evolução política, este livro acompanha o desenvolvimento de Portugal de condado a nação e a país integrante da União Europeia, da OTAN e da ONU. Escrita num tom acessível e direto e filtrada pelo olhar singular e pela experiência incomparável de Diogo Freitas do Amaral, esta obra é essencial para quem quer conhecer o passado de Portugal e entender os porquês políticos e estratégicos das decisões que mudaram o nosso país.

3. A Queda de Salazar, José Pedro Castanheira, Natal Vaz e António Caeiro

Salazar caiu de uma cadeira, isso sabe-se. Mas não se tem a certeza, até hoje, meio século mais tarde, se o ditador chegou a ter consciência de que fora exonerado, ou se acreditou na farsa de que ainda era o presidente do Conselho. «Correram comigo brutalmente», terá dito à governanta poucos dias antes de morrer. Ou não? Tal como este, muitos outros episódios da vida de Salazar continuam envoltos em mistério, com versões contraditórias ou intencionalmente manipulados, herdeiros ainda do secretismo político do regime: — Que injecções tomava todas as semanas? — Um chefe de Estado pode só ter viajado uma vez de avião? — Afinal Marcello Caetano visitou-o no hospital antes do AVC? Os jornalistas António Caeiro, José Pedro Castanheira e Natal Vaz reuniram centenas de testemunhos, encontraram documentação que permaneceu inédita, e apresentam-nos A Queda de Salazar — O princípio do fim da ditadura, com muitos episódios até agora desconhecidos da governação e da vida do ditador.

LIÇÕES DA HISTÓRIA INTERNACIONAL

Este slideshow necessita de JavaScript.

4. Continente Dividido – A Europa 1950-2017, Ian Kershaw

Do autor de Hitler, Até ao Fim e de À Beira do Abismo, esta é a história da Europa desde o pós-Segunda Guerra Mundial até à actualidade. Continente Dividido traça um grande panorama do mundo em que vivemos e do seu passado. Obriga-nos a repensar o que significa ser europeu. Uma obra de referência e de grande actualidade.

5. Não Há Sonhos Impossíveis, Shimon Peres

Peres reflete sobre 70 anos na política e sobre os momentos decisivos na história de Israel que lançam as bases para um futuro de paz e esperança. Um livro fundamental para perceber um conflito que atinge hoje novos contornos e continua no centro das atenções da comunidade internacional. Prefácio de Marcelo Rebelo de Sousa

6. Assim Foi Auschwitz, Primo Levi

Chocante pela objectividade e detalhe, tocante pela precoce e indignada lucidez, é um testemunho extraordinário de uma das vozes mais relevantes da antologia de memórias sobre a Segunda Guerra Mundial. Aborda a experiência colectiva do Holocausto, compondo um mosaico de memórias e reflexões de inestimável valor histórico e humano, tão relevantes hoje, 70 anos volvidos sobre o fim da Guerra, como no tempo em que foram escritos.

LIÇÕES DA HISTÓRIA DO MUNDO

Este slideshow necessita de JavaScript.

7. Mundo Global – A história da época moderna, Robert B. Marks 

Do domínio português no índico à conquista do Novo Mundo. Da revolução Industrial ao capitalismo. O historiador Robert B. Marks recorda que o «mundo moderno» não é um legado exclusivamente ocidental, mas sim o resultado de importantes interações entre diferentes partes do globo. Nesta obra explica como surgiu o nosso mundo global, analisa as mais importantes conquistas e descobertas desde o início do século XV e alerta para a necessidade de garantir um futuro sustentável para toda a Humanidade.

8. Uma Pequena História do Mundo, E. H. Gombrich 

Para Ernst Gombrich, uma história, por mais complexa que seja, pode ser compreendida por todas as idades, desde que comunicada de forma clara e cativante.
Escrita a pensar num público juvenil, Uma Pequena História do Mundo alcançou sucesso imediato, na Alemanha e no resto da Europa. Hoje traduzida em vinte línguas, tornou-se um clássico universal, uma referência tanto para os mais novos como para os mais velhos.

9. 21 Lições para o Século XXI, Yuval Noah Harari 

Qual o verdadeiro significado dos eventos que hoje testemunhamos e como poderemos lidar com eles à escala individual? Que desafios e escolhas se nos deparam? O que poderemos legar ou ensinar aos nossos filhos? Algumas das questões que procurarei explorar e dar resposta incluem o significado da ascensão de Trump, se Deus estará ou não de regresso ao nosso mundo, se o nacionalismo pode ser a resposta a problemas como o aquecimento global. O livro está dividido em 5 partes (O Desafio Tecnológico, o Desafio da Política, Desespero e Esperança, Verdade, Resiliência), cada uma delas com questões dedicadas a temas específicos, no total de 21 lições para o século XXI.

LIÇÕES A NUNCA ESQUECER

Este slideshow necessita de JavaScript.

10. Fascismo – Um Alerta , Madeleine Albright

Partindo das experiências pessoais numa Europa dilacerada pela guerra e na sua longa carreira de diplomata, Madeleine Albright analisa a emergência do fascismo no século XX, alerta para os problemas do seu legado e explica as lições que devemos aprender para que a História não se repita. Esclarecedor, perspicaz e inquietante, Fascismo – Um Alerta é um livro sábio em tempos perigosos. Esta obra representa um alerta fundamental de alguém que não se limitou a estudar a História; ajudou a moldá-la. Uma análise esclarecedora, um apelo inquietante e lições valiosas para o futuro, escrito por uma das mais respeitadas figuras políticas da atualidade.

11. As Origens do Totalitarimo, Hannah Arendt 

Reconhecido à data de publicação como um dos mais importantes contributos para a compreensão do totalitarismo, e mais tarde considerado um clássico, As Origens do Totalitarismo ganhou entretanto o estatuto de história definitiva sobre esta realidade política. Começa por explicar a ascenção do anti-semitismo na Europa oitocentista, para de seguida analisar o imperialismo colonial europeu de 1884 até ao deflagrar da Primeira Guerra Mundial. A parte final do livro analisa as instituições e a acção dos movimentos totalitários, centrando-se nas duas formas genuínas de governo totalitário do nosso tempo: a Alemanha nazi e a Rússia estalinista. Neste ponto, Arendt descreve a transformação das classes em massas, o papel da propaganda no mundo não totalitário e ainda o uso do terror como requisito essencial para esta forma de governo. No brilhante capítulo final, Arendt analisa o estado de isolamento e de solidão dos indivíduos enquanto pré-condição para o domínio absoluto pelo Estado totalitário.

12. Democracia e DitaduraIrene Flunser Pimentel e Maria Inácia Rezola

Como é que os países saídos da ditadura lidam com o seu passado? Como é que o escrevem e reescrevem, como fixam as suas memórias? E como é que tentam fazer justiça em relação aos crimes e actores desses regimes ditatoriais? Irene Flunser Pimentel e Maria inácia Rezola reuniram dezenas de historiadores e contam-nos a história da transição para a democracia em Portugal mas também no Brasil e ainda, numa perspectiva comparada, em Espanha, entre outros países europeus e da América Latina.

LIÇÕES PARA OS MAIS NOVOS

Este slideshow necessita de JavaScript.

13. Histórias com História, Luísa Ducla Soares

A História de Portugal com os seus eventos reais, lendas e mitos serve de fundo a este livro. Dele constam 14 textos muito diferentes – sérios, trágicos, curiosos, divertidos -, de diversas tipologias – narrativo, dramático, em forma de poema, carta, fábula, página de diário – e para todos os gostos. Viajando através dos séculos, os jovens de hoje vão conviver com jovens de outros tempos e dos tempos modernos também, porque, afinal, a História não acabou, e nós estamos a vivê-la, dia a dia.

14. Espreita Perguntas e Respostas sobre o Passado

Porque estudamos o passado? De onde vieram os Vikings? Quem foi o rei Artur? Como é que as pessoas viviam sem eletricidade? Descobre as respostas a estas e muitas outras perguntas neste divertido livro com mais de 60 abas para explorar.

15. O 25 de Abril Contado às Crianças… e aos Outros, José Jorge Letria

Todos os anos têm um mês de abril e todos os meses de abril têm o dia 25. Porém, o dia 25 de abril de 1974 foi um dia especial para os portugueses. Porquê? Porque o País e os seus habitantes voltaram a viver em liberdade, depois de quase 50 anos de tristeza e de silêncio.