Dia Mundial da Televisão | 6 adaptações de livros para ver no pequeno ecrã

library-849797_960_720

Conhece aquele sentimento que se apodera de nós quando acabamos um livro tão bom que parece que a vida nunca mais será a mesma sem ele? Pode sempre reler, claro, mas, graças às inúmeras adaptações de livros para séries, agora tem mais uma forma de voltar a mergulhar no universo pelo qual se apaixonou e desfrutar da companhia das personagens que o acompanharam por tanto tempo. Neste caso, a televisão funciona como um ótimo complemento para o leitor em depressão pós-final de livro. Em homenagem ao Dia Mundial da Televisão, selecionamos 6 exemplos de grandes livros que chegaram ao pequeno ecrã.

 

1. Uma Série de Desgraças

Com a nova temporada a chegar em Janeiro, A Series of Unfortunate Events (Netflix) é uma adaptação da saga de livros de Lemony Snicket, traduzida para português como Uma Série de desgraças. Dividida em 13 livros, conta a história dos orfãos Baudelaire. Marcados pela tragédia, as suas vidas apenas pioram quando o maléfico Conde Olaf, um ator com a carreira em declínio, decide não olhar a meios para ficar com a herança que lhes pertence. Contada no humor negro que é característico do autor, a série não desilude os fãs desta história que cativou milhares de leitores.

 

 

2. Outlander

Enquanto os livros já vão em 8 volumes, a série ainda só vai na quarta temporada. Se já se apaixonou pelos livros, então Outlander (Starz) é uma ótima oportunidade para voltar a reviver o romance de Claire e Jaime. Claire leva uma vida dupla. Tem um marido num século e um amante noutro… Em 1945, Claire Randall, ex-enfermeira do Exército, regressa da guerra e está com o marido numa segunda lua-de-mel quando, inocentemente, toca num rochedo de um antigo círculo de pedras. De súbito, é transportada para o ano de 1743, para o centro de uma escaramuça entre ingleses e escoceses. Confundida com uma prostituta pelo capitão inglês Black Jack Randall, um antepassado e sósia do seu marido, é a seguir sequestrada pelo poderoso clã MacKenzie. Estes julgam-na espia ou feiticeira, mas com a sua experiência em enfermagem, Claire passa por curandeira e ganha o respeito dos guerreiros. No entanto, como corre perigo de vida a solução é tornar-se membro do clã, casando com o guerreiro Jamie Fraser, que lhe demonstra uma paixão tão avassaladora e um amor tão absoluto que Claire se sente dividida entre a fidelidade e o desejo… e entre dois homens completamente diferentes em duas vidas irreconciliáveis.

 

3. A História de uma Serva

Se não aguenta esperar pela nova temporada de The Handmaid’s Tale (Hulu) (prometida para 2019 mas sem data de estreia ainda), o melhor é ir ler (ou reler) esta obra-prima de Margaret Atwood. Apresentando uma visão marcante da nossa sociedade radicalmente transformada por uma revolução teocrática, A História de Uma Serva tornou-se um dos livros mais influentes e mais lidos do nosso tempo. Extremistas religiosos de direita derrubaram o governo norte-americano e queimaram a Constituição. A América é agora Gileade, um estado policial e fundamentalista onde as mulheres férteis, conhecidas como Servas, são obrigadas a conceber filhos para a elite estéril. Defred é uma Serva na República de Gileade e acaba de ser transferida para a casa do enigmático Comandante e da sua ciumenta mulher. Pode ir uma vez por dia aos mercados, cujas tabuletas agora são imagens, porque as mulheres estão proibidas de ler. Tem de rezar para que o Comandante a engravide, já que, numa época de grande decréscimo do número de nascimentos, o valor de Defred reside na sua fertilidade, e o fracasso significa o exílio nas Colónias, perigosamente poluídas. Defred lembra-se de um tempo em que vivia com o marido e a filha e tinha um emprego, antes de perder tudo, incluindo o nome. Essas memórias misturam-se agora com ideias perigosas de rebelião e amor.

 

4. Mindhunter

Embora ainda só tenha uma temporada, Mindhunter (Netflix) promete fazer justiça ao livro de John Douglas. Ao longo de mais de duas décadas ao serviço do FBI, o agente especial John Douglas tornou-se uma figura lendária, com uma ação exemplar na aplicação da lei e na perseguição aos mais sádicos e violentos homicidas do nosso tempo. Tal como John Crawford em O Silêncio dos Inocentes, Douglas confrontou, entrevistou e estudou muitos assassinos em série, entre os quais Charles Manson, autor dos macabros crimes de Los Angeles no final da década de 1960. Com uma extraordinária habilidade para se colocar quer no lugar da vítima quer na do criminoso, Douglas analisa cada cena do crime, revivendo mentalmente as ações de um e de outro, definindo os seus perfis, descrevendo os seus hábitos, antevendo os passos seguintes. Um fascinante relato de vida de um agente especial do FBI e da mente dos mais perturbados assassinos em série que ele perseguiu.

 

5. Deuses Americanos

Bestseller distinguido com diversos prémios e agora adaptado para uma série pelo canal Starz, Deuses Americanos é uma aventura onde o mágico e o mundano, o mito e o real, caminham lado a lado, levando-nos numa viagem repleta de humor ao extraordinário potencial da imaginação humana. Sombra, acabado de sair da prisão, aceita trabalhar para um estranho, o Sr. Quarta-Feira, que não é nada mais nada menos que a encarnação de um deus antigo. Por estarem a ser ultrapassados por ídolos modernos, os deuses antigos encontram-se em vias de extinção, e Sombra e Quarta-Feira têm de reunir o maior número de divindades para se prepararem para o conflito iminente que paira no horizonte. Para além da série que conta ainda com uma temporada  apenas,  Deuses Americanos foi também transformado em novela gráfica.

 

6. A Guerra dos Tronos (As Crónicas de Gelo e Fogo)

Esta série da HBO já não é surpresa para ninguém, mas continua a ser um dos casos de adaptação de livros para a televisão mais populares de sempre. Para além disso, a última temporada está quase a chegar. Se prefere saber o desfecho de As Crónicas de Gelo e Fogo como George R. R. Martin o imaginou, então talvez tenha que esperar um pouco mais pois, até à data, o autor ainda não publicou o último volume da série, considerada a melhor e mais bem-sucedida série de fantasia das últimas décadas. Até lá, pode ler  a novidade do autor Sangue e Fogo – A História dos Reis Targaryen e ficar a conhecer um pouco mais da história de Westeros, matando, assim, algumas saudades destas personagens que já fazem parte do nosso imaginário coletivo.