janeiro | 10 livros a não perder este mês

nicole-honeywill-730102-unsplash

Se não sabe ainda com que livros há-de começar 2019, temos 10 sugestões de novidades para todos os gostos a chegar às nossas livrarias durante o mês de janeiro.

O MELHOR LIVRO DE FICÇÃO CIENTÍFICA DE SEMPRE

Fundação, Isaac Asimov

502x

Em 1966, a série Fundação foi eleita a melhor série de ficção científica de todos os tempos. Há muitos milhares de anos que o Império Galáctico reina absoluto sobre todos os mundos habitados. Mas agora está em decadência. Apenas Hari Seldon, o criador de uma nova e revolucionária ciência, prevê a inevitável chegada de uma era de trevas jamais vista. Para preservar o conhecimento e salvar a Humanidade, Seldon reúne os melhores cientistas e eruditos do império num planeta sombrio para servirem de guia e darem esperança às futuras gerações. Dá a este santuário o nome de Fundação.

Mas a jovem Fundação rapidamente fica à mercê dos corruptos senhores da guerra que se erguem do decadente império. E esta última esperança da Humanidade tem de enfrentar uma escolha dolorosa: submeter-se aos bárbaros e viver em escravatura ou lutar pela liberdade e arriscar a destruição total.

Uma obra essencial da literatura portuguesa contemporânea

Nenhum Olhar, José Luís Peixoto

502xd

Numa aldeia do Alentejo, com um pano de fundo de uma severa pobreza, o autor vai tecendo histórias de homens e mulheres, endurecidos pela fome e pelo trabalho, de amor, ciúme e violência: o pastor taciturno que vê o seu mundo desmoronar-se quando o diabo lhe conta que a mulher o engana; o velho e sábio Gabriel, confidente e conselheiro; os gémeos siameses Elias e Moisés, cuja terna comunhão se degrada no momento em que um deles se apaixona; ou o próprio Diabo. As suas personagens são universais, assim como a sua esperança face à dificuldade. «… a partir da segunda ou terceira sequência ficamos seguros de que a inclinação é fatal: vamos embater num limite, num muro, num enigma, na origem do mundo e no desastre final…»

Nenhum Olhar teve um imenso impacto no meio literário português e venceu o Prémio Literário José Saramago, em 2001, contribuindo assim para o próprio prestígio do galardão.

Um romance devastador e hilariante

Sobe a Maré Negra, Margaret Drabble

502x (56)Fran pode ser velha, mas não vai desistir sem luta. Por isso, pinta o cabelo, saboreia cada copo de vinho e percorre incansavelmente as estradas do país.
Embora trabalhe com uma ONG, vão longe os seus dias do que se chama «vida ativa» – aqueles em que criava os filhos, em que tentava aprender a cozinhar e a lidar com um marido muito ocupado e bastante ausente. Agora, aproveita os momentos de solidão e liberdade como pequenas ilhas de uma felicidade quase perfeita. À sua volta, porém, o mundo prossegue o curso de vida e morte, e não falta variedade às maneiras como as pessoas (o seu grupo de amigos e conhecidos) se entregam ao destino final.

Com ecos de Simone de Beauvoir e Samuel Beckett, este romance é uma meditação sobre a morte, e uma interpelação sardónica e comovente do que torna uma vida boa – e a morte também.

Memórias de uma das maiores autoras do século XX

Diário 1927-1941, Virginia Wolf

502x (57)

Entre 1927 e 1941, Virginia Woolf viveu um dos seus períodos criativos mais fecundos e afirmou-se como uma das figuras de maior relevo dentro da sociedade literária londrina. Neste período foi um dos maiores expoentes de um conjunto de artistas e intelectuais empenhados na defesa da importância das artes e que ficou conhecido como o Grupo de Bloomsbury.

São desta época algumas das suas obras mais marcantes, nomeadamente Rumo ao Farol (1927), Orlando (1928) e Um Quarto que Seja Seu (1929).

Neste diário, somos convidados a conhecer as suas reflexões mais íntimas sobre o mundo e sobre a Humanidade, com a singularidade e universalidade que muito poucos conseguem alcançar.

Bestseller do New York Times

A Grande Solidão, Kristin Hannah

502x (60) (1)

1974, Alasca. Indómito. Imprevisível. E para uma família em crise, a prova definitiva. Ernt Allbright regressa da Guerra do Vietname transformado num homem diferente e vulnerável. Incapaz de manter um emprego, toma uma decisão impulsiva: toda a família deverá encetar uma nova vida no selvagem Alasca, a última fronteira, onde viverão fora do sistema. Com apenas 13 anos, a filha Leni é apanhada na apaixonada e tumultuosa relação dos pais, mas tem esperança de que uma nova terra proporcione um futuro melhor à sua família.

Neste retrato inesquecível da fragilidade e da resiliência humana, Kristin Hannah revela o carácter indomável do moderno pioneiro americano e o espírito de um Alasca que se dissipa – um lugar de beleza e perigo incomparáveis. A Grande Solidão é uma história ousada e magnífica sobre o amor e a perda, a luta pela sobrevivência e a rudeza que existe tanto no homem como na natureza.

 

Poemas para todos os dias do ano

366 Poemas que Falam de Amor, Vasco Graça Moura

502x (55)

Nada há de tão natural no mundo da poesia como o tema do amor. Vasco Graça Moura reúne neste livro 366 poemas que falam de amor – que sofrem e exultam, desencorajam e comovem, entristecem e rejubilam, que falam da alegria e da surpresa do amor. E também da sua melancolia, dos seus nomes raros, da evidência, da sua inevitabilidade. Com esta escolha percorre-se também uma vasta tradição da poesia de todos os tempos, uma arte que nunca poderemos esquecer – e o deslumbramento diante do amor, justamente.

Al Berto, Alexandre O’Neill, António Osório, António Ramos Rosa, Camilo Pessanha, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Cesário Verde, David Mourão-Ferreira, Eugénio de Andrade, Fernando Assis Pacheco, Fernando Pessoa, Gastão Cruz, Jorge de Sena, Luís de Camões, Luiza Neto Jorge, Manuel Alegre, Manuel António Pina, Maria Teresa Horta, Mário Cesariny, Nuno Júdice, Pedro Homem de Mello, Pedro Mexia, Pedro Tamen, Rui Knopfli, Ruy Belo, Sá de Miranda, Sophia de Mello Breyner Andresen, Teixeira de Pascoaes, Vinicius de Moraes, Vitorino Nemésio, William Shakespeare e muitos outros.

Uma estreia a não perder

Imortalidade, Rachel Heng

502x-53.jpgLea Kirino tem um conjunto de dados genéticos que lhe confere um potencial de eternidade se fizer tudo bem feito. E Lea é muito bem-sucedida. É uma corretora de sucesso na Bolsa de Nova Iorque onde, em vez de ações se transacionam órgãos humanos, tem um apartamento sublime e um noivo que rivaliza com ela em perfeição genética. Com a ajuda adequada da HealthTech, uma rigorosa dieta de sumos e exercícios de baixa intensidade, tem a vida eterna ao seu alcance. Mas a vida perfeita de Lea sofre uma reviravolta quando, num passeio cheio de transeuntes, se cruza com o pai, supostamente distante. O seu regresso desencadeia uma profunda mudança no comportamento de Lea, que se vê atraída para o mundo misterioso do Clube do Suicídio, uma rede de pessoas poderosas e revoltadas que rejeitam a busca da imortalidade pela sociedade e que preferem viver, e morrer, nos seus próprios termos.

Um romance que se desenrola no futuro próximo, em Nova Iorque, onde a esperança de vida ronda os 300 anos e a imortalidade é o único valor que verdadeiramente importa. É neste contexto que Lea tem de decidir entre o seu pai ou viver eternamente.

Um dos melhores romances de uma Nobel da Literatura

Love, Toni Morrison

502x-62.jpgDa autoria da vencedora do Nobel da Literatura em 1993 e agraciada pelo Presidente Barack Obama com a Medalha Presidencial da Liberdade, Love conta a história de May, Christine, Heed, Junior, Vida – e a própria L. Estas mulheres são obcecadas  por Bill Cosey. Desejam-no como pai, marido, amante, protetor e amigo.

Esta visão ousada de uma genial contadora de histórias sobre a natureza do amor – o desejo, o sublime sentimento de posse, o deslumbramento incontrolável – é rica quer em personagens poderosas e acontecimentos dramáticos, quer numa sensibilidade intensa à forma como o passado continua vivo dentro de nós.

Sensual, melancólica e inesquecível, Love é uma obra que encerra o círculo de um primeiro amor, indelével e extasiante, que nos marca para sempre.

 

Uma história inspiradora

Mariposa, Yusra Mardini

502x-61

«Yusra, não podíamos estar mais orgulhosos de ti pela coragem, resiliência e pelo grande exemplo que és para as crianças do mundo.» Barack Obama

Yusra Mardini abandonou a Síria em 2015, com apenas 17 anos, depois de uma bomba destruir o telhado da piscina onde costumava treinar. Juntamente com a irmã mais velha, embarcou num bote sobrelotado de refugiados em direção à costa da Turquia. Quando a embarcação se começou a afundar, Yusra tomou uma decisão arrojada que mudou a sua vida e salvou os restantes passageiros: atirou-se ao mar para fazer avançar o bote até à costa de Lesbos.

Mariposa conta a história da jovem Yusra, da Síria devastada pela guerra até aos jogos olímpicos no Rio de Janeiro, onde competiu na recém-formada Equipa Olímpica de Refugiados e realizou o seu sonho de se tornar nadadora olímpica.

 

Aventuras para os mais novos

As Aventuras de Robin dos Bosques, Roger Lancelyn Green

502x-59Rouba aos ricos, para dar aos pobres.

Vem conhecer o Robin dos Bosques, o herói da floresta de Sherwood!

Na vasta floresta de Sherwood, Robin dos Bosques, o lendário fora-da-lei, insiste em trocar as voltas aos seus inimigos figadais: o maldoso Guy de Gisborne e o traiçoeiro xerife de Nottingham. Com a ajuda de João Pequeno, do frei Tuck e dos restantes fora-da-lei que compõem o seu alegre bando, Robin continua a lutar pela justiça e pelo regresso do rei Ricardo, Coração de Leão.

Consulte outros títulos em pré-lançamento no nosso site.