Pulitzer 2019 | E os vencedores são…

pulitzer_trademark_wide-4c7a9df5824a325c134c9c015d202b2a6a73293e.jpg

 

The Overstory, de Richard Powers, é o grande vencedor, na categoria de Ficção, do Pulitzer 2019, um prémio concedido pela Universidade de Columbia, em Nova Iorque, e que, todos os anos, celebra os melhores trabalhos na área da comunicação social e das artes. A lista dos vencedores da edição de 2019 foi anunciada esta segunda-feira e, entre outros, destaca também Frederick Douglass: Prophet of Freedom, de David W. Blight, que venceu na categoria de História e narra a vida daquele que foi um dos mais importantes afro-americanos do séc. XIX.

Criado em 1917 por Joseph Pulitzer, americano que fez a sua fortuna enquanto editor de jornais, o Prémio Pulitzer é considerado como a maior homenagem de jornalismo norte-americano. “The New York Times” e “The Wall Street Journal” foram os jornais homenageados pelas reportagens sobre Donald Trump, atual Presidente norte-americano, e a agência internacional Associated Press ganhou na categoria de Reportagem Internacional sobre os horrores da guerra civil no Iémen.

Dana Canedy, administradora do prémio, assegura que o painel de jurados teve em mente a atmosfera tensa que se vive nos Estados Unidos a nível político. No que diz respeito ao campo artístico consagrado, “os vencedores refletem a dedicação do propósito que é revelado através de um trabalho extraordinário, que ilumina o orgulho, o potencial e também a dor dos tempos atuais”, declarando ainda que são obras que representam a liberdade artística e que nos fazem pensar “no impacto que as nossas ações e políticas podem ter nas comunidades e no mundo que habitamos”.

A obra que ganhou o prémio na categoria de Ficção, The Overstory, de Richard Powers, é “um trabalho abrangente e apaixonado sobre ativismo e resistência, acabando também por ser uma evocação impressionante do mundo natural”. Uma história que ronda em torno de árvores e pessoas, que viaja desde Nova Iorque até a uma Califórnia politicamente tensa, no final do séc. XX, onde decorre um protesto ambiental, mais tarde denominado Timber Wars.

Frederick Douglass: Prophet of Freedomde David W. Blight, aborda a história marcante de Frederick Douglass, o escravo que conseguiu fugir e que se tornou numa figura incontornável do séc. XIX, usando o seu dom da palavra para fazer frente à realidade drástica que ainda se fazia sentir um pouco por todo o país. Douglass também criou o seu próprio jornal e escreveu ainda três versões diferentes da sua autobiografia.

Confira os vencedores, na categoria de Literatura, do Prémio Pulitzer 2019:

Ficção (1).png

 

Ficção: The Overstory, de Richard Powers

Drama: Fairview, de Jackie Sibblies Drury

História: Frederick Douglass: Prophet of Freedom, de David W. Blight

Biografia: The New Negro: The Life of Alain Locke, de Jeffrey C. Stewart

Poesia: Be With, de Forrest Gander

Não-Ficção: Amity and Prosperity: One Family and the Fracturing of America, de Eliza Grisworld

 

A lista completa pode ser consultada aqui.