Maio 04

Tags

Guia de Iniciação a ‘Star Wars’

GUIA DE INICIAÇÃO A 'STAR WARS'.png

 

O dia 4 de maio é dedicado a Star Wars. Uma data escolhida pelo trocadilho entre as frases “may the force be with you” e “may the fourth be with you”, obrigatória para os verdadeiros fãs daquela que é considerada uma das melhores – e mais antigas – sagas de todos os tempos.

O primeiro filme, Episódio IV – A Guerra das Estrelas, estreou em 1977. A verdade é que o franchise épico, produzido por George Lucas, já acompanhou várias gerações, desde a trilogia original até às sequelas e prequelas que vão sendo realizadas até aos dias de hoje.

Se, no entanto, faz parte daquela percentagem da população que nunca viu Star Wars e fica aterrorizado(a) só com a ideia de como começar – estamos aqui para si. Junte-se à celebração do 4 de maio com este Guia de Iniciação a Star Wars.

 

series-scifismart-phone-wars-action-pictures-fighting-widescreen-fantasy-wallpapers-futuristic-adventure-hd-tumblr-photos-disneystar.jpg

O que acontece, afinal, em Star Wars?

A saga de ficção científica tem três trilogias que foram lançadas fora de ordem. Quando alguém se refere à “trilogia original”, estão na verdade a falar de Episódio IV – A Guerra das Estrelas (1977), Episódio V – O Império Contra-Ataca (1980) e Episódio VI – O Regresso de Jedi (1983). A história ronda em torno de um grupo de rebeldes que lutam contra o império intergalático, inspirado no exército Nazi, numa batalha infindável entre o bem e o mal.

O elemento fulcral que define o universo de Star Wars é a Força. Como tudo na vida, balança-se entre o lado da luz e o lado negro, uma energia que afecta tudo e todos. Esta divisão de poderes é marcada pelos Jedi, a ordem que combate o lado negro da Força, e os Sith, os seguidores do já popular Dark Side.

Paralelamente a esta batalha épica – que mudou a narrativa cinematográfica e começou uma longa tradição de blockbusters em Hollywood -, os espectadores acompanham a história da família Skywalker através de várias gerações.

 

As Personagens Principais

LUKE SKYWALKER

 

Luke Skywalker – Herói da trilogia original e interpretado por Mark Hamill, Luke vive inicialmente com os tios no planeta Tatooine até decidir juntar-se aos rebeldes contra o império intergalático e começar o seu treino enquanto Jedi.

Darth Vader – O antagonista que, nos primeiros três filmes, é apresentado como o braço-direito do Imperador Palpatine, principal vilão e líder do Lado Negro. Nos filmes que se seguem, no entanto, descobre-se um pouco mais acerca do seu passado e da ligação misteriosa que parece ter com Luke Skywalker.

Obi-Wan Kenobi – O mentor de Luke na sua iniciação na arte Jedi.

 

leia.png

 

Princesa Leia – A icónica figura feminina de Star Wars, interpretada por Carrie Fisher, é uma das principais líderes da Rebel Alliance e o principal motivo para Luke se juntar aos rebeldes na luta contra o império intergalático.

Han Solo – Considerado uma das personagens favoritas da saga, é um mercenário, residente em Tattooine e proprietário da nave espacial Millenium Falcon. É contratado por Skywalker e Obi-Wan para irem ao encontro da Princesa Leia.

Chewbacca – O co-piloto da nave Millenium Falcon e o braço direito de Han Solo.

 

luke-Tatooine

A Ordem para Ver os Filmes

Uma das coisas que mais confunde os novos fãs da saga é a ordem correta para se ver os filmes. Isto porque, como referido, os vários episódios da saga foram lançados fora de ordem. Só em 1999 estreou a prequela que, na realidade, é Episódio I – A Ameaça Fantasma. 

No entanto, não se aflija: os especialistas em Star Wars deixaram uma sugestão de como seguir a saga corretamente. Para além da Ordem de Lançamento (a mais tradicional e que segue as estreias em cinema) e a Ordem Cronológica (para aqueles espectadores que querem algo descomplicado e fácil de ver), há também a Ordem Machete, preferencial para os fãs que procuram a derradeira experiência de Star Wars.

 

leia-1.png

 

Aqui, elimina-se o Episódio I – A Ameaça Fantasma (1999) que, segundo os peritos, não traz nada de novo para o enredo da saga.

Assim que terminar a visualização dos primeiros seis filmes originais, pode, por fim, mergulhar nos mais recentes, nomeadamente Episódio VII – O Despertar da Força (2015) e Episódio VIII – Os Últimos Jedi (2017), e também nas histórias mais recentemente lançadas, como Rogue One (2016), que não têm grande influência no enredo original.

Boa sessão de cinema e que a força esteja consigo.