Emmy 2019, os livros que inspiraram as séries nomeadas

chernobyl_livros_emmy

IMAGEM: HBO

Os Emmy estão para as séries de televisão como os Óscares estão para  o cinema, certo? Na passada terça-feira, foram anunciados os grandes nomeados daquela que é considerada a segunda cerimónia mais importante nos Estados Unidos e que terá lugar a 23 de setembro de 2019. 

Livrólicos, todos nós sabemos que não há filme – ou, neste caso, série de televisão – que substitua o livro. Temos boas notícias: alguns dos indicados para os Emmy 2019 foram inspirados em obras inesquecíveis.

Se já viram a série mas ainda vos falta o livro, temos o guia literário ideal para sobreviverem até serem divulgados os vencedores, em setembro. Prometemos que não se vão arrepender.

A-Guerra-dos-Tronos
A Guerra dos Tronos, de George R. R. Martin

Não surpreende ninguém que Game of Thrones tenha acabado com 32 nomeações este ano. Depois de a oitava temporada ditar o fim da aclamada série da HBO, resta-nos aguardar pelos próximos livros da saga. Esses que ainda não têm data prevista de publicação, mas ninguém está com pressa, George R. R. Martin, sem pressão

Os livros prometem descrições exímias, personagens cativantes e um universo fantástico único, não fosse GRRM considerado um dos melhores contadores de histórias dos nossos tempos. 

PRINCIPAIS NOMEAÇÕES: Melhor série dramática; melhor ator; melhor atriz; melhor ator secundário; melhor atriz secundária.

Vozes de Chernobyl, de Svetlana Aleksievitch

A série de televisão, também produzida pela HBO, já é considerada uma das melhores de 2019. Comparada aos níveis de excelência de Game of Thrones, arrecadou 19 nomeações e explora uma das épocas mais brutais da nossa história.

A autora bielorussa recebeu, em 2015, o Prémio Nobel da Literatura pela sua “obra polifónica”, descrita como “um memorial ao sofrimento e à coragem na nossa época” (via Público). No entanto, a brutalidade da escrita de Svetlana Aleksievitch não é para todos; a sua obra conta a história dos que viveram a tragédia, em primeira mão, desarmando o leitor desde o início. 

PRINCIPAIS NOMEAÇÕES: Melhor série limitada; melhor ator numa série limitada; melhor ator secundário numa série limitada; melhor atriz secundária numa série limitada.

vozes_de_chernobyl_emmys
fosse_emmy
Fosse, de Sam Wasson

Sam Rockwell e Michelle Williams são os grandes protagonistas da série de televisão da FX, produzida por Lin-Manuel Miranda (autor do revolucionário musical Hamilton) e que mostra o backstage da vida de Bob Fosse, o coreógrafo que revolucionou todas as facetas e variantes do entretenimento americano.

A biografia de Fosse é da autoria de Sam Wasson, escrita após uma pesquisa extensa de vários materiais não publicados e uma série de entrevistas a amigos, inimigos, amantes e colaboradores. Uma história envolvente com direito a muita dança and all that jazz.

PRINCIPAIS NOMEAÇÕES: Melhor série limitada; melhor ator secundário numa série limitada; melhor atriz secundária numa série limitada.

Objetos Cortantes, de Gillian Flynn

Gillian Flynn já dá que falar desde que o filme Gone Girl, baseado na obra Em Parte Incerta, estreou no cinema. Em 2018, a HBO anunciou a mini série Sharp Objects, cuja receção foi tão calorosa como a que teve o filme de 2012. Com Amy Adams no papel de Camille Preaker, a série contou com três nomeações em categorias de destaque. 

Camille Preaker, após o internamento breve num hospital psiquiátrico, volta para a cidade onde cresceu com o intuito de fazer a cobertura de um caso de homicídio de duas raparigas. A jornalista dá por si a identificar-se com as vítimas. As suas pistas não a conduzem a lado algum e Camille vê-se obrigada a desvendar o quebra-cabeças psicológico do seu passado para chegar ao cerne da história. É arrepiante, sinistro, mas absolutamente genial. 

PRINCIPAIS NOMEAÇÕES: Melhor série limitada; melhor atriz numa série limitada; melhor atriz secundária numa série limitada.

objetos_cortantes_emmy
A Very English Scandal, de John Preston

Estamos no final dos anos 1960 e a homossexualidade foi legalizada há pouquíssimo tempo no Reino Unido. Jeremy Thorpe, líder do Partido Liberal, precisa de fazer desaparecer o seu amante, Norman Scott, ou a sua carreira estará para sempre em risco. Com a ajuda dos seus colegas políticos, Thorpe planeia, engana e desfalca, até ao dia em que apenas uma solução lhe surge para silenciar Scott de uma vez por todas.

Baseada em casos verídicos, o julgamento de Jeremy Thorpe ficou marcado na história britânica como a primeira vez em que o público viu a corrupção política. Hugh Grant e Ben Whishaw são os grandes protagonistas nesta série da BBC que ganha, nos Emmy 2019, duas grandes nomeações. 

PRINCIPAIS NOMEAÇÕES: Melhor actor numa série limitada; melhor actor secundário numa série limitada

Sónia Rodrigues Pinto
Sónia Rodrigues Pinto
Coordenação Editorial: Marisa Sousa