“Preencher Vazios” das fachadas com poesia

Nas fachadas do Porto, Joana Abreu sonhou a poesia que poderia nascer nos vazios deixados pelos azulejos danificados (ou roubados) dos prédios da cidade. Surgiu, assim, a ideia que seria, mais tarde, a origem da sua tese de mestrado em Artes e Design para o Espaço Público. Quis preencher os vazios que a inquietavam, oferecendo um berço à sua arte, com sabor a poesia. Foi assim que nasceu Preencher Vazios, projeto que se mantém vivo até hoje.

A primeira intervenção deixou a voz de Agustina Bessa-Luís, em Cedofeita: “O Porto não é um lugar, é um sentimento”. Uma frase que, perspectivou, talvez durasse duas, três semanas e, na realidade, permaneceu intocável durante sete meses. “A frase é tão forte e diz-nos tanto que ninguém lhe tocou”, declarou ao Verdadeiro Olhar.

Para dar corpo às mensagens, Joana escolheu a madeira, por ser um material barato, fácil de recortar e por encaixar facilmente nos azulejos partidos. Assim, o processo torna-se rápido e simples: fotografa o vazio e o padrão dos azulejos, mede com uma fita métrica e recria o padrão, alterando-lhe as cores para “chamar a atenção para o detalhe e manter uma ligação entre o antigo e o novo”.

Para lá dos azulejos, preencher corações

O projeto de Joana Abreu tem grande visibilidade nas redes sociais. No Facebook e no Instagram, a designer partilha os seus trabalhos, contando com quase 20 mil seguidores em ambas as plataformas. É lá que acompanha o estado das suas intervenções, com a ajuda dos seguidores que, por entre o espectro do digital, trazem poesia visual através da hashtag do projeto, #preenchervazios

Motivada pelo interesse demonstrado pelos seguidores, começou a realizar workshops, onde ensina as pessoas a fazerem azulejos de madeira. Para Joana, a parte mais estimulante é o momento de colocação dos azulejos produzidos, nas paredes que os acolhem, pois “nunca se sabe as reacções que as pessoas vão ter”.

Cientes da mais-valia deste projeto e fascinados com a magia deste modo de espalhar a palavra de escritores e poetas, decidimos trazer o projecto Preencher Vazios à Bertrand. A Joana vai estar na Livraria Bertrand no Shopping Cidade do Porto. A oficina terá lugar no dia 21 de setembro, sábado, às 10:ooh. Os participantes vão poder construir um painel constituído por sete azulejos que, mais tarde, poderão levar para casa, acompanhado de um postal. 

Descubra mais sobre este evento no nosso Facebook. Contamos com a sua participação.

“Porque a vida é muito assim: a viagem. A sensação constante de querer chegar a algum lugar” (Pedro Rodrigues). E nós acreditamos que esta é uma viagem pelo amor ao património. E à poesia também.  Faça-a connosco.

Sónia Rodrigues Pinto
Sónia Rodrigues Pinto
Coordenação Editorial: Marisa Sousa