Gastão Cruz vence Prémio António Ramos Rosa Setembro 06

Tags

Gastão Cruz vence prémio de poesia António Ramos Rosa com ‘Existência’

Gastão Cruz vence Prémio António Ramos Rosa

Imagem: Miguel Manso / Público

Gastão Cruz, poeta e crítico literário, venceu a sétima edição do Prémio Nacional de Poesia António Ramos Rosa, com o livro Existência, publicado em 2017, pela Assírio & Alvim.

O júri, composto por Helena Vasconcelos, crítica literária; Fernando Pinto do Amaral, poeta e tradutor, e João Minhoto, professor universitário, foi unânime na atribuição do galardão, outorgado pela Câmara Municipal de Faro, no valor de cinco mil euros. 

“A elevada qualidade de um número significativo das obras a concurso dificultou as deliberações por parte dos membros do Júri”, adiantou a autarquia algarvia, fundamentando a decisão no reconhecimento da “excelência de uma obra perfeitamente trabalhada, em que o autor leva a cabo uma profunda meditação sobre o drama existencial, sobre a vivência poética, sobre o caminho percorrido por alguém que se tem dedicado, por completo, a um estudo e questionamento permanente do ‘ser poético’”.

"Retrato Múltiplo"

Volto-me para ti ou antes para
o teu lugar se tal abstracção
é possível na noite sem

som onde és o eco múltiplo
procuro
ver novamente os teus vários retratos

animados pelo sol o amor ou a respiração
o sangue torna
a passar-te nos braços fotográficos

devo continuar
a narrar o percurso irregular
da tua multiplicidade

eras o ar a árvore voltar-me
para ti é como procurar
no mar os afogados

Gastão Cruz junta-se a Fernando Echevarria, Fernando Guimarães, Nuno Júdice, João Rui de Sousa, Luís Quintais e João Luís Barreto Guimarães, figuras de relevo no panorama da poética nacional, que venceram as anteriores edições do Prémio. 

Ensaísta, crítico literário e tradutor, além de professor e encenador, Gastão Cruz, nascido em Faro em 1941, é autor de um dos mais relevantes trajectos da poesia portuguesa contemporânea, marcado por um esforço de renovação e autonomização da linguagem poética, que também passa pela reinvenção de algumas formas clássicas, e por um particular cuidado na construção formal dos poemas e na sua articulação dentro de cada livro.

Em Existência, obra que já havia sido distinguida, em julho, com o Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores, encontramos precisamente essa singularidade que caracteriza o autor, tal como reforça o júri do galardão, ao afirmar que se trata de um livro “no qual convergem a experiência da vida e a vivência do tempo de um eu que se dá a conhecer nas suas convicções, mas também nas suas dúvidas, procurando conciliar a voz pessoal com a consciência do destino humano”, acabando por alcançar, assim, uma notável qualidade poética. 

A Biblioteca Municipal de Faro António Ramos Rosa vai acolher, a 19 de outubro, a cerimónia de entrega do prémio literário a Gastão Cruz.

Sónia Rodrigues Pinto
Sónia Rodrigues Pinto
Coordenação Editorial: Marisa Sousa