A volta ao mundo de Fernão de Magalhães em 5 livros

Comemoramos este ano 500 anos de uma viagem histórica: a primeira circum-navegação do globo. A 20 de setembro de 1519, Fernão de Magalhães, ao serviço da coroa espanhola, comandou uma frota de cinco navios naquela que seria a mais longa viagem marítima alguma vez realizada. Embora tenha sido concluída pelo navegador basco Juan Sebastián Elcano após a morte do navegador português num confronto armado nas Filipinas, esta não teria sido possível sem os seus vastos conhecimentos de navegação e geografia.

Por esta razão, Magalhães tem merecido, ao longo do tempo, inúmeras homenagens, a começar pela atribuição do seu nome ao estreito que cruzou, quando foi o primeiro a alcançar a Terra do Fogo, na América do Sul; ao Pinguim-de-magalhães, cuja espécie o navegador foi o primeiro europeu a avistar, e a um número de objetos ligados à astronomia, entre os quais as galáxias intituladas Nuvens de Magalhães ou a sonda espacial da NASA que foi lançada em direção a Vénus, em 1989. Foi ainda imortalizado num dos poemas da Mensagem, de Fernando Pessoa, no qual o poeta louvou os feitos do navegador que perdeu a vida nessa viagem:

 (…) ainda commanda a armada

Pulso sem corpo ao leme a guiar

As naus no resto do fim do espaço:

Que até ausente soube cercar

A terra inteira com seu abraço”.

Partilhamos consigo 5 livros sobre esta viagem por mares nunca dantes navegados.

1. Magalhães, de gianluca barbera

Neste romance, o autor italiano Gianluca Barbera faz o relato da circum-navegação a partir da voz de Juan Sebastián del Cano, um dos poucos sobreviventes da viagem. Quando finalmente regressa à pátria, Sebastián atribui a si próprio o mérito da empresa, denegrindo, assim, a memória de Fernão de Magalhães.

Um romance premiado sobre uma viagem repleta de aventura e adversidades que promete prendê-lo do início ao fim.

2. Magalhães: o homem e o seu feito, de STEFAN ZWEIG

Stefan Zweig, escritor e jornalista austríaco do século XX, publicou, em 1938, uma biografia de Fernão de Magalhães

Escrita com o rigor típico das obras de Zweig, esta descreve-nos o homem e o seu feito, com grande detalhe e maravilhosa pujança narrativa, a par de um relato cuidadoso das circunstâncias históricas em que decorreu a viagem.

Uma leitura imperdível sobre um homem ímpar.

3. Magalhães - ATÉ AO FIM DO MUNDO, de christian clot

Magalhães – Até ao Fim do Mundo reconta a história desta mítica viagem em banda-desenhada. Aliando ao poder narrativo de Christian Clot, as belíssimas ilustrações de Bastien Orenge e Thomas Verguet, esta é uma leitura para todas as idades.

Desta coleção publicada pela Gradiva, intitulada “Descobridores”, fazem também parte os livros Tenzing, sobre o  alpinista Edmund Hillary e Darwin sobre o biólogo Charles Darwin.

Página do livro "Magalhães - até ao fim do mundo", de Christian Clot.
4. Fernão de Magalhães e a ave-do-paraíso, de joão morgado

Quando Fernão de Magalhães partiu de Sevilha em 1519, deixou para trás a sua amada Beatriz e uma promessa: «Um dia trago-te uma ave-do-paraíso. Prometo!»

Em Fernão de Magalhães e a ave-do-paraíso, o poeta e romancista João Morgado apresenta um romance inovador em que a ficção e a História se entrelaçam harmoniosamente.

5. A viagem de Fernão de Magalhães e os portugueses, de José Manuel garcia

Esta obra do historiador José Manuel Garcia apresenta-nos uma perspectiva de Fernão de Magalhães nas suas relações com os Portugueses, contrariamente à maioria da bibliografia disponível, que se debruça sobre as suas relações com Espanha.

Para isso, o autor compilou um conjunto de fontes documentais, escritas sobretudo por portugueses ou em português, com o objectivo de fazer uma releitura da sua biografia e motivações. Uma obra indispensável para o entendimento de uma das épocas mais fascinantes e ricas de sempre.

Ficou curioso?

Leia sobre esta e outras aventuras épicas dos descobrimentos com descontos até 30% (em cartão), na nossa livraria online. Boas leituras!

Beatriz Sertório
Coordenação Editorial: Marisa Sousa