Biblioterapia | “Crime, Disse o Livro”

biblioterapia_bertrand

Há diversos estudos científicos que demonstram que ler melhora a nossa saúde. Neste consultório, recheado de estantes, partilhamos consigo as nossas bulas literárias. Dentro dos livros, há remédios para todos os males. Encontre o mais adequado para si, atente aos efeitos secundários e siga a posologia recomendada. 

Indicado para combater o défice de atenção, a falta de foco e a capacidade de concentração. Se sofre destes males, temos o remédio indicado para si. 

Quem sabe se a (sua) cura não passa por aqui?

Crime, Disse o Livro, de Anthony Horowitz
Crime, Disse o Livro, de Anthony Horowitz

Horowitz é internacionalmente conhecido pelas suas obras de suspense e mistério. Já escreveu duas obras com Sherlock Holmes – como A Casa de Seda. Para além da literatura, é também argumentista de séries de televisão, como Foyle’s War (2002-2015), Collision (2009) e New Blood (2016).

Em Crime, Disse o Livro, Susan Ryeland senta-se para ler um manuscrito do autor mais vendido da editora onde trabalha. Contudo, a narrativa termina abruptamente no momento em que o detetive está prestes a revelar o assassino, obrigando Susan a procurar os capítulos perdidos. Mas este é apenas o ponto de partida de um dos mistérios que se esconde dentro das páginas deste livro. 

Extraordinariamente bem concebido e bem escrito, encontramos nesta obra duas histórias que correm em paralelo, personagens interessantes e autênticas, tramas sólidas, inteligentes e bem estruturadas, várias reviravoltas e, por fim, um desenlace absolutamente surpreendente.

Um policial que, segundo Stephen King, é “tão bom quanto as obras de Agatha Christie”. E nós não duvidamos. 

DESCUBRA TODOS OS REMÉDIOS LITERÁRIOS AQUI.