biblioterapia_bertrand Setembro 18

Tags

Biblioterapia | “Nós Somos Refugiadas”

biblioterapia_bertrand

Há diversos estudos científicos que demonstram que ler melhora a nossa saúde. Neste consultório, recheado de estantes, partilhamos consigo as nossas bulas literárias. Dentro dos livros, há remédios para todos os males. Encontre o mais adequado para si, atente aos efeitos secundários e siga a posologia recomendada. 

Indicado para combater pensamentos e atitudes preconceituosas. Para erradicar a ignorância acerca de migrantes e migrações. Se sofre deste mal, temos o remédio indicado para si. 

Quem sabe se a (sua) cura não passa por aqui?

Nós Somos Refugiadas
Nós Somos Refugiadas, Malala Yousafzai , Liz Welch
Nós Somos Refugiadas, de Malala Yousafzai , Liz Welch

As experiências de Malala Yousafzai, ao visitar campos de refugiados, fez com que reconsiderasse a sua própria migração forçada – primeiro, como pessoa internamente deslocada, quando ainda era uma criança no Paquistão; e depois, como ativista internacional, que podia viajar para qualquer lugar do mundo, exceto para o país que amava. Nós Somos Refugiadas é, em parte, um livro de memórias, mas também um relato de histórias comuns. 

Malala não explora apenas a sua própria experiência de adaptação a uma nova vida, enquanto anseia pela sua casa, mas também partilha as histórias pessoais de algumas das raparigas incríveis que conheceu nas suas viagens – raparigas que perderam as suas comunidades e, com frequência, o único mundo que alguma vez conheceram. 

Num tempo de crises migratórias, guerra e conflitos fronteiriços, Nós Somos Refugiadas, escrito por uma das mais jovens e proemientes ativistas mundiais, serve para nos recordar que cada uma das 68,5 milhões de pessoas atualmente deslocadas é um ser humano – e, com frequência, alguém jovem – com esperanças e sonhos, e que todas merecem direitos humanos universais e um lar seguro. 

“O objetivo de Malala é transformar estes refugiados que são apenas estatísticas sem rosto e sem nome em humanos cujas identidades vão muito além do seu estatuto de deslocados. Uma leitura emocionante, fascinante e indispensável.” in Kirkus Review

DESCUBRA TODOS OS REMÉDIOS LITERÁRIOS AQUI.