As leituras de Bruce Springsteen

leituras de bruce springsteen
Imagem: Zuma Press via The Wall Street Journal

Bruce Springsteen é um nome incontornável no mundo da música. Além de compositor, mostrou, com a sua autobiografia, Born To Run, que o talento para a escrita não se fica pela música. Se pudesse organizar um jantar literário com autores, o Boss escolheria Philip RothKeith RichardsTolstoi Bob Dylan. É também um leitor ávido e falou com o The New York Times sobre vários livros que fazem parte da sua vida. Espreite connosco algumas dessas escolhas.

O Amor nos Tempos de Cólera - Gabriel García Márquez
O Amor Nos Tempos de Cólera, de Gabriel García Márquez

É um dos livros mais emblemáticos do autor colombiano e foi um livro que tocou Bruce Springsteen. Neste livro, conhecemos a história de Florentino Ariza e Fermina Daza e acompanhámo-los durante cinquenta anos. 

Sobre este livro do Prémio Nobel da Literatura, Springsteen confessou que o que mais o tocou foi o facto de “simplesmente ter tocado em tantos aspetos do amor humano“.

Os Irmãos Karamázov, de Fiódor Dostoiévski

Foi um dos últimos livros que Dostoiévski escreveu e tem lugar na lista de preferidos de Springsteen. Traz-nos a história da família Karamázov, através dos seus dramas, mistérios e triângulos amorosos. Através deles, o autor traça uma retrato da Rússia do século XIX.

Springsteen admite gostar muito de autores russos, incluindo Tolstoi e Anton Tchékov. 

Os Irmãos Karamazov - Fiodor Dostoievski
O Jornalista Desportivo - Richard Ford
O Jornalista Desportivo, de Richard Ford

Springsreen, natural de Long Branch, confessa adorar “a forma como Richard Ford escreve” sobre New Jersey.

Em O Jornalista Desportivo, Frank Bascombe tem trinta e oito anos, uma namorada mais nova e um trabalho como jornalista desportivo. No entanto, o desespero ronda-o a cada volta, lembrando-o das suas recentes perdas: o divórcio, a morte do filho mais velho e o ruir do sonho americano – uma vida pacata, na pequena cidade de Haddam, New Jersey.

Life, de Keith Richards

Quando questionado sobre livros de memórias de músicos, Bruce Springsteen realça a autobiografia de Eric ClaptonCrónicasde Bob Dylan Life, de Keith Richards. Sobre esta última, afirmou que é difícil bater o amor de Keith Richards pela música – que brilha, em Life“.

Springsteen tem também as suas memórias publicadas: Born to Run foi publicado em 2016.

A Estrada - Cormac McCarthy
A Estrada, de Cormac McCarthy

A Estrada é a história comovente de uma viagem, que imagina com ousadia um futuro onde não há esperança, mas onde um pai e um filho se vão sustentando através do amor. Impressionante na plenitude da sua visão, esta é uma meditação inabalável sobre o pior e o melhor de que somos capazes: a destruição última, a persistência desesperada e o afecto que mantém duas pessoas vivas enfrentando a devastação total.

Springsteen destacou-o como um dos livros que o fez chorar.

Tudo o que Sobe Tem de Convergir, de Flannery O'Connor

Tudo O Que Sobe Tem de Convergir é uma colectânea de nove contos de Flannery O’Connor. Bruce Springsteen confessa que os contos da autora tiveram um grande impacto na sua vida: consegue sentir-se neles a incognoscibilidade de Deus, os mistérios intocáveis da vida que confundem as personagens“.

Tudo o que Sobe Tem de Convergir - Flannery O'Connor
As Vinhas da Ira -John Steinbeck
As Vinhas da Ira, de John Steinbeck

É um clássico da literatura e venceu o Pulitzer em 1940. A história passa-se na década de 1930. As grandes planícies do Texas e do Oklahoma foram assoladas por centenas de tempestades de poeira que causaram um desastre ecológico sem precedentes. Quando os Joad perdem a quinta de que eram rendeiros no Oklahoma, juntam-se a milhares de outros ao longo das estradas, no sonho de conseguirem uma terra que possam considerar sua.

Springsteen conta que leu este livro “muito tarde”, depois de ter escrito o tema Ghost of Tom Joad, de 1995. No entanto, realça que este livro acabou por ser “tudo aquilo que esperava que fosse”.

Conheça a lista completa dos livros recomendados por Bruce Springsteen aqui.

Sofia Costa Lima
Sofia Costa Lima
Coordenação Editorial: Marisa Sousa