Prémio Nobel Outubro 07

Tags

7 Curiosidades sobre o Prémio Nobel

Prémio Nobel

Foi em 1896 que Alfred Nobel morreu, deixando para trás o seu último desejo em testamento: que fossem criados prémios anuais, para as pessoas que mais tivessem contribuído para o desenvolvimento da Humanidade. Os Prémios Nobel passaram a ser dos mais prestigiados do mundo, destacando grandes figuras na área da Medicina, Física, Química, Economia, Paz e Literatura. Na semana em que serão conhecidos os laureados de 2019, fomos descobrir algumas curiosidades.

1 - Quem era Alfred Nobel?

Nascido em Estocolmo, em outubro de 1833, Alfred Bernhard Nobel nasceu no seio de uma família abastada, que passou pela Finlândia e Rússia, depois de empresa do pai ter falido.

Foi em São Petersburgo que estudou, mostrando um grande interesse pela literatura e pela química. O pai, ao perceber isto, enviou-o para o estrangeiro para ganhar experiência no campo da Engenharia Química. Em 1863, regressado à Suécia, ficou mundialmente conhecido pela criação da dinamite, uma invenção que veio facilitar os trabalhos de grandes construções, como túneis e canais. É também a ele que devemos a invenção da borracha sintética.

Morreu de hemorragia cerebral, aos 63 anos, em Itália. Grande parte da sua fortuna, equivalente a 148 milhões de libras, foi para a criação de uma fundação que premiasse anualmente as pessoas ou instituições cujas pesquisas, descobertas ou contribuições tivessem um forte impacto na Humanidade. 

Alfred Nobel
2 - Como são escolhidos os candidatos?

Ainda que ninguém se possa autonomear, centenas de professores, academias e instituições, bem como antigos laureados e cientistas, convidados a dar a sua opinião, pressionam o Comité do Nobel a favor dos seus candidatos favoritos. 

Em setembro de cada ano, enviam-se formulários a cerca de três mil pessoas e organizações com capacidade para nomear, sendo que os nomes têm de ser apresentados até 31 de janeiro. Entre março e maio, é feita uma consulta a especialistas e conselheiros internacionais das várias áreas e, entre junho e agosto, o Comité submete as suas recomendações à Academia sueca.

Em outubro, são escolhidos e anunciados os laureados que, posteriormente, recebem os seus prémios numa cerimónia realizada a 10 de dezembro, data da morte de Alfred Nobel.

As nomeações, no entanto, não garantem automaticamente o sucesso. Lise Meitner, uma das cientistas que ajudou a dividir o átomo, nunca recebeu o Prémio Nobel, apesar de ter sido indicada 48 vezes.

Na altura da publicação sobre a descoberta de ambos, Otto Hahn excluiu o nome de Meitner, acabando por ganhar o Prémio Nobel em 1944.
3 - Quem é que já recusou o prémio?

Só duas pessoas recusaram receber os seus Nobel: Jean-Paul Sartre, galardoado com o Nobel de Literatura em 1964, uma vez que  recusara todas as honras oficiais; e Le Duc Tho, vencedor do Nobel da Paz em 1973, em conjunto com o secretário de Estado dos EUA, Henry Kissinger, pelo acordo de paz no Vietname. Le Duc Tho recusou argumentando com a então situação no Vietname.

No entanto, houve outros quatro vencedores que foram forçados pelas autoridades a recusar o Nobel. Adolf Hitler proibiu três alemães – Richard Kuhn, Adolf Butenandt e Gerhard Domagk – de aceitar o prémio, tendo todos recebido o diploma e a medalha, mas não o valor monetário.

O soviético Boris Pasternak, Nobel de Literatura em 1958, aceitou inicialmente o prémio, mas foi depois coagido pelas autoridades da União Soviética a recusar.

4 -Quantos laureados SE encontravam presos na altura em que receberam o prémio?

Três nomeados encontravam-se na prisão quando receberam o galardão, todos indicados para o Prémio Nobel da Paz:

  • Carl von Ossietzky, jornalista e pacifista alemão, galardoado em 1935. Era contra o extremismo político de esquerda ou de direita, tendo chegado a atacar publicamente o nazismo, nos artigos que escrevia para o Weltbühne. O prémio foi interpretado como uma expressão de censura ao nazismo em todo o mundo. 
  • Aung San Suu Kyi, política de oposição birmanesa. Durante as eleições de 1990, obteve 59% dos votos em todo o país, o que deveria fazer dela primeira-ministra da Birmânia. Pouco antes das eleições, contudo, foi detida e colocada em prisão domiciliária. 
  • Liu Xiaobo, ativista pelos direitos humanos chinês. Foi detido em 2008, devido à sua participação na assinatura da Carta 08, acusado de subversão contra o poder do Estado. Em 2010, o Prémio Nobel da Paz foi-lhe atribuído “pela sua longa e não-violenta luta pelos direitos humanos fundamentais da China”.
5 -Qual a família veterana dos prémios?

Em 1903, o casal Pierre e Marie Curie foi premiado com o Nobel da Física e, em 1911, Marie Curie (nascida Sklodowska) recebe o prémio de Química, o que a torna a única mulher a ter recebido duas vezes um Nobel.

Em 1935, a sua filha, Irène Joliot-Curie, e o marido, Frédéric Joliot, receberam o prémio de Química, e a irmã mais nova de Irène, Eve Curie, casou-se com Henry Richardson Labouisse, que recebeu o Nobel da Paz em 1965 enquanto director da Unicef.

Marie Curie e as filhas
Marie Curie e as duas filhas, Irène e Eve, 1908.
O Prémio Nobel em Números

Entre 1901 e 2018, foram outorgados 590 prémios para 935 laureados, sendo que apenas 52 são mulheres. Desde o início, foram 49 as vezes em que os Prémios Nobel não foram atribuídos, maioritariamente no período da Segunda Guerra Mundial (1914-1918).  Com 17 anos, Malala Yousafzai foi a mais nova das nomeadas a ganhar o Prémio Nobel (Paz, 2014). Paralelamente, Arthur Ashkin foi o mais velho, tendo sido galardoado com o Prémio Nobel da Física, em 2018, com 96 anos.

6 -Quais foram os prémios atribuídos postumamente?

A partir de 1974, foi proibida a atribuição de prémios postumamente, a menos que a morte ocorra após o anúncio do nome do vencedor. No ano anterior, duas figuras, ambas suecas, tinham sido premiadas após a sua morte: o diplomata Dag Hammarskjöld (prémio da Paz em 1961) e o poeta Erik Axel Karlfeldt (Literatura, em 1931).

Em 2011, contudo, um episódio inesperado levou à atribuição póstuma de um prémio. Depois de anunciado o prémio de Medicina, o comité descobriu que o vencedor, o canadiano Ralph Steinman, tinha morrido três dias antes. A Fundação decidiu manter a decisão e gravou o seu nome na prestigiada lista de laureados.

7 -Quantos portugueses foram nomeados e quantos já receberam um Nobel?

Até 1966 – os nomeados para os prémios só são revelados pela Academia ao fim de 50 anos, pelo que só há informação oficial até esse ano – houve portugueses nomeados para mais de 60 prémios Nobel, mas só dois o receberam: Egas Moniz e José Saramago.

O neurologista Egas Moniz recebeu o prémio da Medicina, em 1949, em conjunto com o fisiologista suíço Walter Rudolf Hess. O galardão foi atribuído pelo desenvolvimento da técnica da leucotomia pré-frontal, que permitiu uma vida mais fácil a quem sofre de doenças como a esquizofrenia.

O segundo vencedor português foi o escritor José Saramago – autor de Memorial do ConventoEnsaio sobre a Cegueira ou O Evangelho Segundo Jesus Cristo, entre tantas outras –, que recebeu o Nobel da Literatura em 1998 

Fontes: jornal Público, The Guardian e Nobel Prize