Outubro 10

Tags

A Biblioteca Tianjin Binhai já é considerada a mais bonita da China

Livrólicos de todo o mundo: preprarem-se para uma viagem inesquecível. O destino? Norte da China, em Tianjin, onde uma das bibliotecas mais bonitas do mundo ganhou raízes. A Biblioteca Tinajin Binhai foi inagurada no final de 2017 e o seu aspeto futurista, repleto de livros do chão ao teto, tornou-se ponto de passagem obrigatório para amantes da literatura e da arquitetura. 

Biblioteca Tianjin Binhai
Biblioteca Tianjin Binhai
As Serpentes de Livros em Binhai, Tianjin

O projeto foi criado pelo MVRDV, um atelier holandês, em conjunto com o Planeamento Urbano e o Instituto do Design de Tianjin, com o objetivo de aliar o antigo ao moderno e tornar os milhões de livros no foco principal do edifício. Paralelamente, a biblioteca foi também pensada como força impulsionadora do centro cultural do distrito de Binhai, em Tianjin, metrópole que está em franco desenvolvimento nos últimos anos.  

Ao todo, são cinco andares repletos de prateleiras onduladas, onde os livros serpenteiam em volta de uma estrutura esférica gigante, erguida no centro do átrio, um auditório redondo que se assemelha a um olho e que já foi, por isso, apelidado de “O Olho de Binhai”.

Com mais de 33 mil metros quadrados, são precisos vários dias para percorrer as estantes todas e seriam precisos muitos anos para ler todos os seus livros. Nas prateleiras superiores, inacessíveis, foram colocadas placas de alumínio a imitar os livros. A biblioteca, ainda assim, tem uma oferta de mais de 200 mil obras. 

O nível subterrâneo, destina-se a armazenamento e arquivo de livros e o piso térreo às crianças e idosos, por ser de fácil acesso. Já o primeiro e segundo pisos são compostos por salas de leitura, (mais) livros e salas de estar, e os dois últimos andares são ocupados por salas de reuniões, informática, áudio e escritórios.

Biblioteca Tianjin Binhai
Biblioteca Tianjin Binhai

Aos fins-de-semana, em média, a Biblioteca Tianjin Binhai recebe 15 mil visitantes. Por aqui, só temos pena de (ainda) não fazermos parte dessa estimativa. Fica o desafio, livrólicos: que tal no próximo fim-de-semana?

Sónia Rodrigues Pinto
Sónia Rodrigues Pinto
Coordenação Editorial: Marisa Sousa