livros obrigatórios 2019 time Novembro 19

Tags

Os livros obrigatórios de 2019, de acordo com a Time

livros obrigatórios 2019 time
Imagem: Time

2019 aproxima-se do fim e, por isso, começam a surgir as já habituais retrospetivas. Dentro deste espírito, a revista norte-americana Time partilhou a lista dos cem livros publicados em 2019 que considera serem de leitura obrigatória.

A Time teve a sua primeira edição publicada a 3 de março de 1923. Desde 1927, é habitual a revista semanal escolher a pessoa que mais se destacou naquele ano. Adicionalmente, a revista lista também as 100 personalidades mais influentes do ano, que se destacaram nas mais variadas áreas, bem como os livros que marcaram o ano, nos mais variados géneros.

Em 2019, a Time destaca cem livros obrigatórios em sete géneros distintos: ficção realista, suspense e mundos paralelos, literatura traduzida (para inglês), contos e poesia, ensaios e memórias, história e política, sociedade e ciência e true crime e jornalismo. Partilhamos consigo algumas dessas escolhas.

Livros obrigatórios de 2019, de acordo com a time
Pessoas normais - Sally Rooney

Pessoas Normais foi também considerado um dos cem melhores livros do século XXI pelo jornal The Guardian. Confira a lista completa no artigo que lhe dedicámos.

Pessoas Normais, de Sally Rooney

Aos 28 anos, Sally Rooney já era considerada a primeira grande novelista da geração millennial, graças ao primeiro livro, Conversas Entre Amigos, no entanto, Pessoas Normais ajudou certamente a estabelecer a autora irlandesa neste patamar.

Pessoas Normais traz a história de Marianne and Connell, opostos em muitas questões. Se, por um lado, Marianne é solitária e vem de uma família rica, Connell é popular e vem de uma família pobre. O livro acompanha a relação de ambos ao longo de vários anos, em que têm de lidar com vários problemas e percebem que, mesmo quando se querem separar, não conseguem fazê-lo.

De acordo com a Time, o livro ganha vida, sem dúvida, quando as personagens discutem. Como resultado, é um livro que mostra a grande capacidade argumentativa que Sally Rooner consegue passar às personagens.

Girl, Woman, Other, de Bernardine Evaristo

Ao vencer o Booker Prize este ano, juntamente com Margaret Atwood, a britânica Bernardine Evaristo tornou-se a primeira mulher negra a vencer este prémio.

O livro com que venceu o prémio, Girl, Woman, Other, conta a história de doze personagens, maioritariamente mulheres, negras e britânicas, ao longo de mais de um século de história do Reino Unido.

Em Girl, Woman, Other, Bernardine Evaristo sobrepõe as vozes das mulheres com o propósito de oferecer algum conhecimento sobre as mulheres britânicas negras ao longo de várias gerações.

Este livro ainda não tem tradução para português, no entanto pode encontrá-lo em inglês na nossa livraria online.

Booker Prize, Girl Woman Other - Bernardine Evaristo
Três Mulheres - Lisa Taddeo

Já lhe apresentámos este livro de Lisa Taddeo anteriormente, na nossa rubrica da Biblioterapia. Recorde a publicação aqui.

Três Mulheres, de Lisa Taddeo

Jornalista de profissão, Lisa Taddeo viajou, ao longo da última década, pelos Estados Unidos a fim de procurar histórias. A viagem permitiu-lhe conhecer muitas mulheres, vindas dos mais variados lugares, e, por isso, muitas histórias para contrar. De todas as mulheres que conheceu, Lisa Taddeo traz-nos a história de Três Mulheres.

Neste livro ficamos a conhecer Lina, Maggie e Sloane e as suas vidas. Maggie teve, aos 17 anos, uma relação com um professor. Posteriormente, vários anos depois de ter terminado a relação, quer vingar-se. Lina é dona de casa, tem dois filhos e é casada há dez anos, no entanto já não nutre quaisquer sentimentos pelo marido e começa um caso extraconjugal. E, por fim, Sloane. Dona de um restaurante de grande êxito, é casada e pensa ser feliz, mas começa a questionar-se onde termina o desejo do marido e onde começa o seu.

É um livro sem precedentes, escrito sobretudo numa tentativa da autora para “compreender a natureza do desejo da mulher moderna“.

A Terra Inabitável, de David Wallace-Wells

É pior, muito pior do que pensa“. O tema das alterações climáticas é cada vez mais urgente. O jornalista David Wallace-Wells não deixa esquecer essa urgência neste livro, que chegou às nossas livrarias no início do mês de novembro e que a revista americana considera um dos livros obrigatórios de 2019.

Em A Terra InabitávelWallace-Wells fala, com rigor, urgência e um equilíbrio entre factos e projeções, de como será a vida no planeta Terra depois do aquecimento global, algo que, como nos lembra o autor, esta geração irá viver. Para a Timeo autor escreveu “o antídoto mais eficaz para a complacência“, o que motiva a sua inclusão na lista dos cem livros obrigatórios do ano.

A Terra Inabitável
Cai a noite em Caracas

Na nossa rubrica sobre  Biblioterapia já lhe recomendámos Cai a Noite em Caracas. Pode conhecer a nossa bula terapêutica aqui.

Cai a Noite em Caracas, de Karina Sainz Borgo

O romance venezuelano conquistou a revista norte-americana e também é considerado um dos livros obrigatórios de 2019.

Num país que antes da crise era a terra dos sonhos, da beleza e da prosperidade e que agora está esgaçado pela corrupção, pela criminalidade e pela repressão, Adelaida procura apenas sobreviver. A mãe acabou de morrer e Adelaida vê-se sem nada, sem alguém que a apoie, numa cidade onde a violência e a extorsão são cada vez mais comuns.

Cai a noite em Caracas, o primeiro romance de Karina Sainz Borgo, é um livro que retrata de uma forma sublime o ambiente de crise que se vive atualmente na Venezuela.

Conduz o Teu Arado sobre os Ossos dos Mortos, de Olga Tokarczuk

Olga Tokarczuk venceuPrémio Nobel da Literatura referente a 2018 e os olhos do mundo estão postos nela. O mais recente livro da escritora polaca, Conduz o Teu Arado sobre os Ossos dos Mortosé, por isso, um livro imperdível no panorama literário de 2019 e a revista Time concorda.

A personagem principal, Janina Duszejko, vive isolada, passa os dias a traduzir poesia de William Blake e a observar sinais de astrologia. Quando vários membros do clube de caça local aparecem mortos, Janina decide investigar o caso e chega a uma teoria que aterroriza toda a comunidade.

Conduz o Teu Arado sobre os Ossos dos Mortos é um romance mordaz e desconcertante que nos leva a questionar a nossa posição acerca dos direitos dos animais, a responsabilidade sobre a natureza e as ideias preconcebidas sobre a loucura, a justiça e a tradição.

Conduz o Teu Arado Sobre os Ossos dos Mortos
Booker Prize, The Testaments - Margaret Atwood

Já abordamos este livro de Margaret Atwood e a sua importância e impacto na atualidade aqui.

The Testaments, de Margaret Atwood

Publicado em setembro, The Testaments valeu a Margaret Atwood o Booker Prize deste ano, que dividiu com Bernardine Evaristo.

O livro é a continuação de A História de uma Servapublicado originalmente em 1985, situando-se cerca de 15 anos após o final dessa história. Narrado por três personagens com diferentes ligações a Gilead, o país teocrático que substituiu os Estados Unidos, The Testaments é uma distopia com vários paralelismos com o mundo atual.

À semelhança do livro anterior, há conversações para que este livro seja também adaptado para televisão. No entanto, há algo diferente nesta distopia: ao contrário do volume anterior, Time lembra que este oferece uma espécie de antídoto – esperança.

A Bertrand Editora, que tem traduzido vários títulos da autora, incluindo A História de uma Serva, já anunciou que a versão portuguesa deste título chegará às livrarias em março de 2020.

Confira a lista completa dos livros obrigatórios de 2019, 

eleitos pela Time, aqui.

Sofia Costa Lima
Sofia Costa Lima
Coordenação Editorial: Marisa Sousa